Portugal em Fotografia

Mais uma maneira de valorizar o que é nosso...

26 novembre 2007

COIMBRA - Noite

Coimbra é uma cidade portuguesa, capital do Distrito de Coimbra, a maior cidade da região Centro de Portugal e situada na sub-região do Baixo Mondego, com cerca de 143 396 habitantes. Sendo o maior núcleo urbano, é centro de referência na região das Beiras, Centro de Portugal com mais de dois milhões de habitantes.

Cidade historicamente universitária, por causa da Universidade de Coimbra, fundada em 1290, conta atualmente com cerca de 30 mil estudantes.

Banhada pelo Rio Mondego, Coimbra é sede de um município com 319,4 km² de área e cerca de 143 396 habitantes (2011), subdividido em 18 freguesias.

O município é limitado a norte pelo município de Mealhada, a leste por Penacova, Vila Nova de Poiares e Miranda do Corvo, a sul por Condeixa-a-Nova, a oeste por Montemor-o-Velho e a noroeste por Cantanhede.

É considerada uma das mais importantes cidades portuguesas, devido a infraestruturas, organizações e empresas para além da sua importância histórica e privilegiada posição geográfica no centro da espinha dorsal do país. Coimbra é também referência nas áreas do Ensino e da Saúde.

O feriado municipal ocorre a 4 de Julho, em memória da Rainha Santa Isabel, padroeira da cidade.

Foi Capital Nacional da Cultura em 2003 e é uma das cidades mais antigas do país, tendo sido capital do Reino, e apresenta como principal ex-libris a sua Universidade, a mais antiga de Portugal e dos países de língua portuguesa, e uma das mais antigas da Europa.

No dia 22 de Junho de 2013, a Universidade de Coimbra, Alta e Sofia, foram declaradas Património Mundial pela UNESCO.

(FONTE: wikipedia)

 

Convento_St__Clara_a_Velha_04__Noite_

PA141944

PA141891

Coimbra (francisé en Coïmbre) est la ville universitaire la plus ancienne du Portugal. C'est une ville importante, la troisième du Portugal, située au centre du pays et surplombant le fleuve Mondego. C’est à Coimbra que fut construite la première université portugaise, l'université de Coïmbre. Elle compte parmi les plus anciennes avec la Sorbonne, Bologne, Oxford ou Salamanque. La ville reste peuplée d’énormément d’étudiants venus de tout le Portugal faire leurs études ici. Il y a beaucoup de rituels et de traditions étudiantes, comme celle appelée la « praxe ». Le costume traditionnel des étudiants : un complet noir pour les garçons, un tailleur noir pour les filles, tout cela avec une cravate et une cape noires. À 200 km de Lisbonne et à 100 km de Porto, elle est arrosée par le rio Mondego. Elle a été la capitale nationale de la culture en 2003.

Coimbra (pron.IPA [ku'ĩbɾɐ]) is a city and a municipality in Portugal. The city proper has a population of 101,069 and the municipality has a population of 148,443 inhabitants in a 319.4 km² land area. Over 430,000 inhabitants live in the Greater Metropolitan Area of Coimbra made of 16 municipalities comprising a 3372 km² territory. It is the district seat of Coimbra district, being located in Baixo Mondego subregion, which belongs to the larger Centro region of which it is the capital. Like most university cities, there are also a large number of dislocated students from outside Coimbra residing in the city. Coimbra is one of the most important urban centers of Portugal after the much larger Lisbon Metropolitan Area and Porto Metropolitan Areaconurbations, and plays a role as the chief city of the central part of the country. The city, which was the capital of Portugal from 1139 to about 1260, has a few archeological remains of ruins dating from the time it was a Roman town called Aeminium. Coimbra developed into an important cultural centre, mainly because of the University of Coimbra, founded in 1290, and has notable monuments from that era and beyond. The university is one of the oldest in Europe, and due to its monumental buildings and history, attracts tourists from around the world. The historic city of Coimbra is located in the central part of Portugal, 120 km south of Porto, 195 km north of Lisbon. One of Portugal's biggest crossroads, Coimbra is served by the A1, the main highway of Portugal. It is set by the Mondego River, about 40 km east of Figueira da Foz, a neighbour coastal city with several beaches, summer and seaport facilities on the coast of the Atlantic Ocean. Fado de Coimbra (Coimbra Fado) is a highly stylized genre of fado born in the city of Coimbra. Guitar player Carlos Paredes and singer Zeca Afonso, are among its most renowned and historical figures. Orfeon Académico de Coimbra, the oldest and most famous academic choir in Portugal, an autonomous organization of the students' union Associação Académica de Coimbra, established in 1880 by a law student, and the fado section of Associação Académica de Coimbra itself, are important organizations in Coimbra fado promotion and preservation. According to tradition, to applaud fado in Lisbon you clap your hands, in Coimbra you cough as if clearing your throat. Queima das Fitas (The Burning of the Ribbons), more important than the first, takes place at the end of the second semester (usually in the beginning of May) and it is one of the biggest student parties in all Europe. It lasts for 8 days, each for each University of Coimbra's Faculty: Letras (Letters), Direito (Law), Medicina (Medicine), Ciências e Tecnologia (Sciences and Technology), Farmácia (Pharmacy), Economia (Economics), Psicologia e Ciências da Educação (Psychology and Education Sciences) and Ciências do Desporto e Educação Física (Sports Sciences and Physical Education). Although being University of Coimbra's festivals, other higher education students of Coimbra such as the polytechnic's students or private institution's students, are invited every year by the University of Coimbra students who manage and organise this events, to participate in the Tin Can Parade and also in the Burning of the Ribbons. Coimbra city holiday is the 4th of July. The Coimbra City Festival is in honour of the Queen Saint Elizabeth, wife of the King Dom Dinis and patriarch of the city. The religious festivities take place only in the even numbered years, but the city holiday's celebrations take place every year in July. Special attractions include the fireworks display during the nighttime march of the penitents. The devotion accorded to Queen Donna Isabel began soon after her death and in 1516 she was beatified for the Coimbra Diocese under Pope Leo X, then for the whole country by Pope Paul IV in 1556. The canonization process for Holy Queen Isabel was begun by Don Alfonso de Castelo Branco, in 1612. After verification that the corpse remained uncorrupted a crystal and silver urn was placed at the tomb for veneration by the faithful. The canonization ceremony took place in 1625 with Pope Urban VIII presiding and the local population celebrating the event for a week.

(Wikipédia)

Colocado por filipecastela à 20:44 - Comentários [5] - Permalien [#]

20 novembre 2007

BRAGA

Braga é das mais antigas cidades portuguesas e uma das cidades cristãs mais antigas do mundo; fundada no tempo dos romanos como Bracara Augusta, conta com mais de 2000 anos de História como cidade. Situada no Norte de Portugal, mais propriamente no Vale do Cávado, Braga possui cerca de 174 mil habitantes, sendo o centro da Grande Área Metropolitana do Minho (GAM), com cerca 800 mil habitantes.

É uma cidade cheia de cultura e tradições, onde a História e a religião vivem lado a lado com a indústria tecnológica e a vida boémia universitária.

Na gíria popular é conhecida como:

A "Cidade dos Arcebispos": durante séculos o seu Arcebispo foi o mais importante da Península Ibérica; ainda é o detentor do velho título de Primaz das Espanhas.

A "Roma Portuguesa": no século XVI o Arcebispo D. Diogo de Sousa, influenciado pela sua visita à cidade de Roma, desenha uma nova cidade onde as praças e igrejas abundam tal como em Roma. A este título está também associado o facto de existirem inúmeras igrejas por km² em Braga. É, ainda, considerada como o maior centro de estudos religiosos em Portugal

A "Cidade Barroca": durante o século XVIII o arquitecto André Soares transforma a cidade de Braga no Ex-Libris do Barroco em Portugal.

A "Cidade Romana": no tempo dos romanos ser a maior e mais importante cidade situada no território onde seria Portugal. Ausónio, ilustre letrado de Bordéus e prefeito da Aquitânia, incluiu Bracara Augusta entre as grandes cidades do Império Romano[1].

A "Capital do Minho" ou o "Coração do Minho", por estar localizada no centro desta província. Braga reúne um pouco de todo o Minho e todo o Minho tem um pouco de Braga.

A "Cidade dos Três Sacro-Montes": são santuários situados a Sudeste da cidade numa cadeia montanhosa, e são pela ordem Este a Sul: O Bom Jesus, Sameiro e a Falperra (Sta. Maria Madalena e Sta. Marta das Cortiças).

A cidade está estritamente ligada a todo o Minho: a Norte situa-se o tradicional Alto Minho, a Este o Parque Nacional da Peneda-Gerês, a Sul as terras senhoriais de Basto e o industrial Ave e a Oeste o litoral marítimo Minhoto.

Braga est une cité et municipalité (en portugais : concelho ou município) du Portugal, située dans le district de Braga et la région Nord.

Braga (pron. IPA ['bɾagɐ]), a city and municipality in northwestern Portugal, is the capital of the district of Braga, the oldest archdiocese and one of the major cities of the country.

With a population of 109,460 in the city proper, Braga is along with Coimbra the third largest "de facto" city of Portugal after the much larger Lisbon Metropolitan Area and Porto Metropolitan Area conurbations. Including the suburban parishes, the municipality has a total of 62 parishes and 170,858 inhabitants. Braga is also the center of the Greater Metropolitan Area of Minho with a population of 798,137 one of the fastest growing urban areas in the European Union. Under the Roman Empire, as Bracara Augusta, it was capital of the province Gallaecia.

The present Mayor is Francisco Soares Mesquita Machado, elected from the Socialist Party.

(Wikipédia)

PA212201

PA212260

PA212292

Colocado por filipecastela à 22:12 - Comentários [0] - Permalien [#]

19 novembre 2007

UCANHA

A Ucanha é uma freguesia portuguesa do concelho de Tarouca, com 5,28 km² de área e 423 habitantes (2001). Densidade: 80,1 hab/km².

Foi vila e sede de concelho até 1836, quando foi suprimido e anexado ao concelho de Mondim da Beira. O município era constituído pelas freguesias de Granja Nova, Salzedas, Ucanha e Vila Chã de Cangueiros e ocupava a zona nordeste do actual concelho de Tarouca. Tinha, em 1801, 2 217 habitantes. A freguesia foi integrada no actual município em 1898.

Na Ucanha nasceu o célebre filólogo e etnólogo José Leite de Vasconcelos (1858-1941).

(Wikipédia)

PB183765

PB183770

PB183802

Colocado por filipecastela à 20:08 - Comentários [0] - Permalien [#]

13 novembre 2007

ARMAÇÃO DE PÊRA

Armação de Pêra é uma freguesia portuguesa do concelho de Silves, com 9,15 km² de área e 3 770 habitantes (2001). Densidade: 412,0 hab/km².

Armação de Pêra é uma vila muito apreciada no verão tendo de população na época balnear várias vezes a sua população no Inverno.

A Fortaleza de Armação de Pêra foi construida em 1571 na altura com o nome de Forte de Santo António da Pedra da Galé, a sua construção deve-se essencialmente à defesa do local, como também das suas gentes, que se deslocavam de Alcantarilha para se dedicarem à pesca. Por volta de 1720 é construido dentro da fortaleza a Capela de Santo António em invocação ao padroeiro do forte.

Armação de Pêra (pron. IPA: [ɐɾmɐ'sɐ̃ũ dɨ 'peɾɐ]) is a civil parish of the municipality of Silves in the Algarve, Portugal. It is a seaside resort with a popular beach.

(Wikípédia) (ver também os albuns do lado direito)

P3270013

P9111185

P9111175

Colocado por filipecastela à 23:11 - Comentários [0] - Permalien [#]

07 novembre 2007

GUIMARÃES

Guimarães é uma cidade portuguesa situada no Distrito de Braga, região Norte e subregião do Ave (uma das subregiões mais industrializadas do país), com uma população de 52 182 habitantes, repartidos por uma malha urbana de 23,5 km², em 20 freguesias e com uma densidade populacional de 2 223,9 hab\km².É sede de um município com 242,85 km² de área e 162 572 habitantes (2006), subdividido em 69 freguesias, sendo que a maioria da população reside na cidade e na sua zona periférica. O município é limitado a norte pelo município de Póvoa de Lanhoso, a leste por Fafe, a sul por Felgueiras, Vizela e Santo Tirso, a oeste por Vila Nova de Famalicão e a noroeste por Braga.

É uma cidade histórica, com um papel crucial na formação de Portugal, e que conta já com mais de um milénio desde a sua formação, altura em que era designada como Vimaranes

Guimarães é uma das mais importantes cidades históricas do país, sendo o seu centro histórico considerado Património Cultural da Humanidade, tornando-a definitivamente um dos maiores centros turísticos da região. As suas ruas e monumentos respiram história e encantam quem a visita.

A Guimarães actual soube conciliar, da melhor forma, a história e consequente manutenção do património com o dinamismo e empreendedorismo que caracterizam as cidades modernas.

Guimarães é muitas vezes designada como "Cidade Berço", devido ao facto aí ter sido estabelecido o centro administrativo do Condado Portucalense por D. Henrique e por seu filho D. Afonso Henriques poder ter nascido nesta cidade e fundamentalmente pela importância histórica que a Batalha de São Mamede, travada na periferia da cidade em 24 de Junho de 1128, teve para a formação da nacionalidade. Contudo, as necessidades da Reconquista e de protecção de territórios a sul levou esse mesmo centro para Coimbra em 1129.

Os "Vimaranenses" são orgulhosamente tratados por "Conquistadores", fruto dessa herança histórica de conquista iniciada precisamente em Guimarães.

PA212347

PA212313

Guimar_es_01

A cidade está historicamente associada à fundação da nacionalidade e identidade Portuguesa. Guimarães, entre outras povoações, antecede e prepara a fundação de Portugal, sendo conhecida como "O Berço da Nação Portuguesa". Aqui tiveram lugar em 1128 alguns dos principais acontecimentos políticos e militares, que levariam à independência e ao nascimento de uma nova Nação. Por esta razão, está inscrito numa das torres da antiga muralha da cidade “Aqui nasceu Portugal”, referência histórica e cultural de residentes e visitantes nacionais.

(Wikipédia)

(Também ver album no lado direito)

Colocado por filipecastela à 21:07 - Comentários [0] - Permalien [#]


05 novembre 2007

BATALHA

A Batalha é uma vila portuguesa no Distrito de Leiria, região Centro e subregião do Pinhal Litoral, com cerca de 7 500 habitantes.

É sede de um município com 103,56 km² de área e 15 002 habitantes (2001), subdividido em 4 freguesias. O município é limitado a norte e oeste pelo município de Leiria, a leste por Ourém, a sueste por Alcanena e a sudoeste por Porto de Mós.

A vila foi fundada pelo rei D. João I, juntamente com o Mosteiro de Santa Maria da Vitória, para agradecer o suposto auxílio divino concedido na vitória da batalha de Aljubarrota (14 de Agosto 1385).

MOSTEIRO DA BATALHA

O Convento de Santa Maria da Vitória (mais conhecido como Mosteiro da Batalha) situa-se na Batalha, Portugal, e foi mandado edificar por D. João I como agradecimento do auxílio divino e celebração da vitória na Batalha de Aljubarrota. Em 1388 já ali viviam os primeiros dominicanos. É considerado património mundial pela UNESCO, e em 7 de Julho de 2007 foi eleito como uma das sete maravilhas de Portugal.

(Wikipédia)

P9301496

A

P9301473

Colocado por filipecastela à 22:23 - Comentários [0] - Permalien [#]

30 octobre 2007

TRANCOSO

Trancoso é uma cidade portuguesa, pertencente ao Distrito da Guarda, região Centro e subregião da Beira Interior Norte, com cerca de 3 500 habitantes. Foi elevada a cidade em 9 de Dezembro de 2004. É sede de um município com 364,54 km² de área e 10 889 habitantes (2001), subdividido em 29 freguesias. O município é limitado a norte pelo município de Penedono, a nordeste por Meda, a leste por Pinhel, a sul por Celorico da Beira, a sudoeste por Fornos de Algodres, a oeste por Aguiar da Beira e a noroeste por Sernancelhe. O principal centro ferroviário do município fica em Vila Franca das Naves-Trancoso, na linha da Beira Alta.

Trancoso encontra-se hoje rodeada de muralhas, da época dionisiana, com um belo castelo, também medieval, a coroar esse majestoso conjunto fortificado.

Com os seus numerosos monumentos, da arquitectura civil e religiosa, constitui um dos mais expressivos e belos centros históricos do país, visitado anualmente por muitos milhares de pessoas. Destacam-se, entre todos, as igrejas paroquiais de Santa Maria e de São Pedro, a Casa dos Arcos, do século XVI, a igreja da Misericórdia, a Casa do Gato Preto (um curioso edifício do antigo bairro judaico), e o Pelourinho, bela peça do mais puro estilo manuelino. Não esquecendo a antiguidade, porém, Trancoso mantêm traços medievais no centro histórico quase inalteráveis, sendo no exterior um meio urbano já moderno e planeado.

Nesta cidade nasceram também o profeta e sapateiro Gonçalo Anes Bandarra e o Padre Francisco Costa.

Aqui se travaram importantes batalhas, entre as quais a de Trancoso, em 1385, num planalto a poucos quilómetros do centro histórico, que impôs pesada derrota às tropas invasoras e que antecipou o resultado da batalha de Aljubarrota.

(Wikipédia)

(Ver também albuns fotográficos no lado direito)

PA282740

PA282734

PA282771

Colocado por filipecastela à 18:18 - Comentários [0] - Permalien [#]

29 octobre 2007

ALCOBAÇA

Alcobaça é uma cidade portuguesa pertencente ao Distrito de Leiria, região Centro e subregião do Oeste, com cerca de 9 800 habitantes (16.400 na área urbana). A cidade dista cerca de 109 km da capital Lisboa, situando-se entre três cidades maiores: Caldas da Rainha, Marinha Grande e Leiria.

É sede de um município com 417,05 km² de área e 56 794 habitantes (2001), subdividido em 18 freguesias. O município é limitado a norte pelo município da Marinha Grande, a leste por Leiria, Porto de Mós e Rio Maior, a sudoeste pelas Caldas da Rainha e a oeste envolve por completo a Nazaré e tem dois troços de costa no Oceano Atlântico.

É banhada pelos rios Alcoa e Baça, nomes de cuja aglutinação a tradição faz derivar o seu nome -o que está longe de ser consensual.

Mosteiro de Santa Maria de Alcobaça

(também conhecido como Mosteiro de Alcobaça), é a primeira obra plenamente gótica erguida em solo português. Foi fundado em 1178 pelos monges de Cister. É considerado património mundial pela UNESCO, e em 7 de Julho de 2007 foi eleito como uma das sete maravilhas de Portugal.

Inês e Pedro

Em 1340, D. Pedro I casa-se com a princesa castelhana D. Constança Manuel. Uma das aias que acompanhava D. Constança era Inês de Castro, por quem D. Pedro se apaixonou. Em 1348-1349, D. Constança morre e então D. Pedro assume mais abertamente o relacionamento com Inês de Castro em terras de Coimbra. O rei D. Afonso IV (pai de D. Pedro), temia o poderio da família de Inês de Castro e da sua influência na sucessão do infante D. Fernando, filho primogénito e herdeiro de D. Pedro. No dia 7 de Janeiro de 1355, Inês de Castro, encontrando-se nos Paços de Santa Clara em Coimbra (embora a lenda diga que ela estava à beira da Fonte da Lágrimas - Quinta das Lágrimas), foi assassinada por Pêro Coelho, Álvaro Gonçalves e Diogo Lopes Pacheco, sendo sepultada em Coimbra. D. Pedro sobe ao trono em 1357 e uma das suas primeiras medidas foi mandar construir um túmulo majestoso para Inês de Castro. Em 1360, acabado o túmulo, D. Pedro ordenou que o colocassem no transepto sul do Mosteiro de Alcobaça e em seguida que transladassem para lá o corpo de D. Inês. D. Pedro I mandou construir um túmulo semelhante para si próprio, sendo colocado lado a lado (do lado esquerdo) do de D. Inês. O rei morre em 1367, indo repousar nessa altura ao lado da sua amada.

Os túmulos

Os túmulos são de estilo gótico e feitos em calcário da região de Coimbra. A localização primitiva dos túmulos era lado a lado (estando o de D. Inês do lado direito de D. Pedro, o que deveria acontecer entre marido e mulher) no transepto sul da Igreja do Mosteiro de Alcobaça. Daqui passaram para a Sala dos Túmulos. No século XX voltaram a ser colocados no transepto da Igreja, onde se encontram actualmente: frente a frente, estando o túmulo de D. Inês no braço norte do transepto e o túmulo de D. Pedro I no braço sul, de tal modo a que quando ressuscitarem se levantem e vejam um ao outro. Nos jacentes ambas as figuras estão coroadas, de expressão tranquila e rodeadas por seis anjos que lhes ajeitam as roupagens e lhes levantam a cabeça (como que a elevá-los para o Céu). As faces dos sarcófagos estão decorados com temática heráldica (representações de brasões das respectivas famílias), bíblica, vegetalista e geométrica. Em termos escultóricos, o túmulo de D. Pedro I é considerado uma melhor obra, chegando os altos-relevos a atingir 15 cm de profundidade, enquanto no túmulo de D. Inês atingem os 10 cm.

Túmulo de D. Inês de Castro

Inês de Castro está representada com a expressão tranquila, rodeada por anjos e coroada de rainha. A mão direita toca na ponta do colar que lhe cai do peito e a mão esquerda, enluvada, segura a outra luva. Os temas representados no túmulo são: nos frontais, a Infância de Cristo e a Paixão de Cristo e, nos faciais, o Calvário e o Juízo Final. Neste túmulo salienta-se um dos faciais, que representa o Juízo Final. Pensa-se que D. Pedro, com a representação desta cena dramática da religião cristã, quis mostrar a todos (inclusive a seu pai e aos assassinos) que ele e Inês tinham um lugar no Paraíso e que quem os fizera sofrer tanto podia ter a certeza que iria entrar pela bocarra de Levitão representada no canto inferior direito do facial. Podemos observar também a figura de Cristo entronizado, e a Virgem e os Apóstolos que à sua direita rezam. Em baixo estão representados os mortos que se levantam das suas sepulturas para serem julgados.

Túmulo de D. Pedro I

D. Pedro I está representado também com a expressão tranquila, coroado e rodeado por anjos. Segura o punho da espada na mão direita, enquanto com a esquerda agarra a bainha. Nas faces do túmulos estão representadas: nos frontais, a Infância de S. Bartolomeu e o Martírio de S. Bartolomeu e, nos faciais, a Roda da Vida e a Roda da Fortuna e ainda a Boa Morte de D. Pedro. Neste túmulo destaca-se o facial da cabeceira onde está representada a Roda da Vida e a Roda da Fortuna. A Roda da Vida possui 12 edículas com os momentos da vida amorosa e trágica de D. Pedro e de D. Inês. Na leitura das edículas (feita no sentido ascendente e da esquerda para a direita), podemos observar: D. Inês acaricia um dos filhos; o casal convive com os três filhos; D. Inês e D. Pedro jogam xadrez; os dois amantes mostram-se em terno convívio; D. Inês subjuga uma figura prostrada no chão; D. Pedro sentado num grandioso trono; D. Inês apanhada de surpresa pelos assassinos enviados pelo rei D. Afonso IV; D. Inês desmascarando um dos seus assassinos; degolação de D. Inês; D. Inês já morta; castigo dos assassinos de Inês; D. Pedro I envolto numa mortalha. Nas edículas interiores – Roda da Fortuna – podemos observar (no mesmo sentido da Roda da Vida): D. Inês sentada à esquerda de D. Pedro (por ainda não estarem casados); o casal troca de posição (D. Inês sentada à direita de D. Pedro, o que indica que já estão casados); D. Pedro e D. Inês sentados lado a lado parecendo um retrato oficial; D. Afonso IV a expulsar (pelo apontar do dedo) Inês do reino; D. Inês repele um homem que parece ser de novo D. Afonso IV; D. Pedro e D. Inês prostrados no chão subjugados pela figura híbrida da Fortuna que segura com as mãos a roda.

(Wikipédia)

(Ver também album fotográfico do lado direito.)

P9301420

P9301438

P9301378

Colocado por filipecastela à 13:14 - Comentários [0] - Permalien [#]

25 octobre 2007

PORTO PELA NOITE...

O Porto é um município de 41,66 km2 de área onde residem 233.465 habitantes (censo de 2001). É o centro de uma grande área metropolitana com 1,9 milhões de habitantes, contando com os municípios adjacentes que formam entre si um único aglomerado urbano contínuo.

O Porto é o centro da zona urbana mais populosa de Portugal e nona maior na Europa, onde residem 3,3 milhões de pessoas numa área de apenas 3600 km2, com uma densidade populacional superior a 750 hab/km2. O Porto é uma cidade próspera e conhecida como a Capital do Norte ou a Cidade Invicta.

(Ver também o album fotográfico do lado direito)

(Wikipédia)

PA202133

PA202160

PA202109A

Colocado por filipecastela à 21:31 - Comentários [0] - Permalien [#]

22 octobre 2007

AMARANTE

Amarante é uma cidade portuguesa pertencente ao Distrito do Porto, região Norte e subregião do Tâmega, com cerca de 11 261 habitantes, sendo assim a 81ª maior cidade do país, em termos demográficos.

É sede de um município com 299,25 km² de área e 61 029 habitantes (2004), subdividido em 40 freguesias. O município é limitado a norte pelo município de Celorico de Basto, a nordeste por Mondim de Basto, a leste por Vila Real e por Santa Marta de Penaguião, a sul por Baião, Marco de Canaveses e Penafiel, a oeste por Lousada e a noroeste por Felgueiras.

(in http://pt.wikipedia.org/wiki/Amarante_(Portugal)

SÃO GONÇALO DE AMARANTE

São Gonçalo (O.P.) (também conhecido como São Gonçalo de Amarante; Arriconha,Tagilde, Vizela, 1187 - Amarante, 10 de Janeiro de 1259), eclesiástico português considerado santo pela Igreja Católica, gozando de grande devoção popular, sobretudo no Norte do país. Existem, em sua honra, as Festas de S.Gonçalo. A forma correcta de o denominar é "Beato Gonçalo de Amarante".

(in http://pt.wikipedia.org/wiki/Beato_Gon%C3%A7alo_de_Amarante)

PA212366

Colocado por filipecastela à 14:13 - Comentários [0] - Permalien [#]


Fin »